Atualização "Stop Elbit" - January 2015

Versão para impressãoSend to friend
Palestinian Grassroots Anti-apartheid Wall Campaign
Posted in :
Elbit

Elbit no território

 

A conexão com Gaza
 
Wandering Raven publicou um excelente resumo das informações disponíveis para o público acerca do uso de drones - em particular os drones Elbit Hermes 450 e Hermes 900 - durante o massacre de Gaza no último mês de Julho/Agosto. Os  testemunhos acerca do uso e desenvolvimento de drones incluem o ministro da Defesa de Israel, comandantes militares e agências de notícias
 

 

 

Munição Elbit transformando campos Palestinos em verdadeiros campos minados
 
A prática do Exército de Israel de utilizar vilas palestinas e suas terras como campos de treinamento, deixando para trás, entre outras coisas, campos agriculturáveis cheios de munição não detonada e dispositivos explosivos, permanece em voga. No último mês de Janeiro, residentes de Khirbet Twael, junto com ativistas da Stop The Wall, descobriram campos repletos de munição perigosa, dentre elas morteiros que são provavelmente Elbit Systems 81 mm.
 

Para saber mais: http://www.stopthewall.org/2015/01/14/israel-transforms-palestinian-lands-de-facto-mine-fields

 

 

Vitórias da campanha Pare a Elbit

 

Brasil

 
Elbit Systems perde negócio-chave no Brasil devido a protestos palestinos.

Em 03 de Dezembro de 2014, o governador do estado brasileiro do Rio Grande do Sul divulgou uma carta aberta anunciando o fim de um grande acordo de colaboração com a empresa militar israelense Elbit Systems, na esteira de protestos contra o papel desempenhado pela empresa na opressão dos palestinos e palestinas.

 

Movimentos sociais brasileiros, sindicatos e grupos palestinos pediram às autoridades que cancelassem o acordo em razão da participação da Elbit na construção ilegal do Muro do Apertheid israelense no território ocupado da Cisjordânia, bem como da relação próxima mantida pela empresa com o exército israelense.
 
O governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, havia assinado um acordo de cooperação para pesquisa tornando a Elbit a primeira empresa militar israelense a liderar projetos militares israelenses em Abril de 2013. A Elbit teria acesso a financiamento público e tecnologia desenvolvida por quatro universidades locais. Um dos projeto de $17m para construir um satélite militar está entre os que foram cancelados pelo anúncio de Genro.
 

Para saber mais, acesse: http://www.stopthewall.org/2014/12/03/bds-success-elbit-systems-loses-key-brazil-deal-over-palestine-protests

 

 

Países Baixos

 
Após notícias de protestos, Elbit decide  não apresentar seu novo sistema de mísseis na feira de armas de Roterdã. 
 
No dia 20 de Novembro de 2014, sete organizações e cerca de cinquenta ativistas autônomos organizaram um protesto contra feira de armas NIDV, realizada na AHOY em Roterdã. O anúncio do protesto alguns dias antes pareceu ter causado uma comoção considerável. Em decorrência disso, Elbit decidiu não apresentar na feira seu novo sistema de mísseis, limitando sua apresentação a uma pequena estação com panfletos. O fato foi noticiado pelo jornal matinal de direita DeTelegraaf, com o resto da imprensa correndo em seguida para cobrir a notícia.
 

Para saber mais: http://www.docp.nl/video-elbit-geintimideerd-door-protestactie/

 

Novidades da campanha ‘Pare a Elbit’

 

Reino Unido

 

 

Shenstone - subsidiária da Elbit
 
Após a ocupação por ativistas pró-Palestina da subsidiária da Elbit em Shenstone em Agosto de 2014, no dia 10 de Outubro pessoas de igrejas em Birmingham e Lichfield, apoiados por funcionários e estudantes de uma faculdade de teologia de Birminghan, soaram campainhas, apitos e tambores do lado de fora do terreno.
A subsidiária da Elbit, UAV Engines, produz motores para os drones Elbit Hermes 450 e Hermes 900, desenvolvidos e utilizados durante os massacres de Gaza.
 

 

Newport

 

Manifestantes pró-Palestina e anti OTAN que agiram em uma sucursal do banco Barclays em Newport em 05 de Setembro de 2014 durante uma conferência da OTAN foram liberados de todas as acusações no dia 11 de Novembro. Três mulheres e um homem colaram a si mesmos à mesas na sucursal do banco britânico que é o principal acionista institucional da Elbit Systems, para protestas junto ao banco contra os crimes de guerra de Israel.
 
 

#StopArmingIsrael

 
Diversas organizações do Reino Unido montaram ações de protesto por todo o país no último dia 29 de Novembro, o dia da ONU para solidariedade com o povo Palestino. Os protestos visavam pressionar o governo do Reino Unido, bem como companhias britânicas, a encerrar todas as relações com empresas de armas israelenses e parar com todas as formas de cooperação militar com Israel. Filiais do Barclays por todo o país foram forçadas a fechar depois que ativistas pró-Palestina organizaram protestos "sit in". A filial "carro-chefe" do banco em Piccadilly Circus fechou três horas mais cedo após 35 pessoas da rede Ação Palestina de Londres realizarem um protesto "sit in".
 
 
 

Suiça

 
O Governo suiço planeja comprar seis drones Elbit em 2015, o que levou uma grande coalisão da sociedade civil suiça a começar uma campanha para impedir a aquisição. Em Outubro de 2014, foi lançada uma petição pedindo pelo cancelamento dos planos do Governo. Cerca de 27 mil pessoas assinaram a petição, que será entregue em Fevereiro de 2015. Ao longo do mês de Outubro, uma série de conferências públicas foram organizadas para aumentar a conscientização a respeito do planejado acordo para apoiar o indústria de guerra de Israel.
 
 
A campanha continua, o poster e maiores informações podem ser encontrados em:
 

França

 
De acordo com o gabinete do Chefe do Estado-Maior da Defesa francês, o exército do país planeja substituir seus drones táticos até 2016/2017.Segundo o chefe da Direction General de l'Armement, a escolha da tecnologia utilizada poderá ser feita ao longo do ano de 2015. O drone Watchkeeper está muito bem posicionado dentre as possíveis escolhas.
 
O drone Watchkeeper é desenvolvido pela sucursal britânica do grupo francês Thales, e baseado no drone Hermes 450 da companhia israelense Elbit Systems.
 
Em Janeiro, o comitê francês para BDS (Boicote, Desinvestimento e Sanções) começou uma petição para lançar uma campanha contra a aquisicão dos drones Watchkeeper.
 
Para mais informações e para assinar a petição, acesse: http://pasdedronesisraeliens.wesign.it/en
 
 

Contratos da Elbit 

 

Ásia

 
Agências de notícias noticiaram em 22 de Outubro de 2014 que a Elbit Systems adquiriu contratos com um país asiático não identificado no valor de aproximadamente US$ 85 milhões, enquanto os laços de Israel na Ásia continuam a florescer. Ainda que o país que adquiriu o último contrato não tenha sido nomeado, o F-5 israelense é atualmente largamente utilizado na China e na Coréia do Sul.
 
 
 

Brasil

 
A Elbit Systems anunciou em 23 de dezembro que sua subsidiária integralmente norte-americana, Elbit Systems of America, recebeu um subcontrato direto da Marinha brasileira para atualizar quatro aviões Grumman C-1A. O contrato principal é com a Marsh Aviation Company de Mesa, Arizona. O subcontrato, avaliado em 106 milhões de dólares, será executado pela Elbit Systems of America em um período de 5 anos. 
 
Para mais informações, acesse:
 
 

Canada

 
No dia 31 de outubro, a Elbit Systems anuncionou que firmou contrato para fornecer seu sistema de comunicação móvel via satélite (ELSAT 2100 satellite-on-the-move, SOTM) para as Forças Armadas do Canadá. Assinado pela Rheinmetall Canada, o trabalho será desenvolvido ao logo de um período de 18 meses. Detalhes financeiros do contrato permanecem em sigilo.
 
Para mais informações, acesse:
 
 

União Europeia

 
Jato F-35 pode abalar a política europeia de exportação de armas: nove países estão oficialmente participando do programa F-35,  integralmente baseado na Europa e América do Norte. Apesar de Israel não ser um destes nove, também está participando na produção do F-35. A empresa de armas israelense Elbit Systems foi selecionada para integrar a produção dos sistemas de tela em capacetes do F-35 em conjunto com a Rockwell Collins dos Estados Unidos.
 
Clientes do F-35 vem da Ásia e do Oriente Médio, incluindo os Emirados Árabes e, por último mas não menos importante, Israel. E aqui está o grande problema: quando os países se unirem para produzir o F-35, deverão ser observadas as políticas de exportação dos EUA. Restrições europeias de exportação - que em tese proibem exportações que prolonguem conflitos armados ou para países que desrespeitem os direitos humanos e a lei humanitária internacional - não serão consideradas, como está explícito em diversos Memorandos de Entendimento. Isso irá facilitar a demanda israelense de comprar os jatos, apesar de ter sido extensivamente provado que eles serão usados contra os palestinos e outros povos árabes.
 
Para mais informações, acesse:
 

Alemanha

 
No dia 17 de Novembro de 2014, veículos de comunicação informaram que a Elbit Systems vai equipar o Airbus A400M da Força Aérea alemã com seu sistema ‘J-MUSIC Multi-Spectral Directed Infrared Counter Measure’.
 
Para mais informações, acesse:
 
 

América Latina

 
A Elbit Systems anunciou no dia 13 de Agosto que havia firmado um contrato para fornecer sistemas ‘Command, Control (C4I)’ para um país latino-americano.
 
O projeto, a ser executado durante um período de 3 anos, é parte de um extenso programa de modernização e é projetado para todas os níveis hierárquicos, das forças de manobra até os centros de comando. A nova e unificada rede de comunicação irá desempenhar um papel importante durante emergências e desastres naturais, além de facilitar uma operação conjunta em tempo real, fornecendo às forças terrestres uma melhor performance operacional mais informações sobre a situaçao.
 
Para saber mais, acesse: 
 
 

EUA

 
No dia 13 de outubro de 2014, a Elbit Systems anunciou que sua subsidiária integralmente norte-americana, Elbit Systems of America, havia sido contemplada com um contrato de aproximadamente 12,7 milhões de dólares para fornecer capacetes ‘Apache Aviator Integrated Helmets (AAIH)’ para o exército dos Estados Unidos.
 
Para mais informações, acesse: 
 
No dia 11 de novembro, a Elbit Systems anunciou que sua subsidiária integralmente norte-americana, Elbit Systems of America, havia sido contemplada com um contrato de 5 anos e aproximadamente 29 milhões com a Força Aérea dos Estados Unidos (USAF). O contrato diz respeito a suporte logístico para os módulos elétricos da tela ‘’head-up display (HUD)”. 
 
Para mais informações, acesse:
 
No dia 16 de dezembro, soube-se que a Elbit Systems of America havia assinado uma parceria público-privada (PPP) com a Ogden Air Logistic Complex (OO-ALC) para melhorar seu suporte para soldados americanos. O acordo definiu como as duas empresas vão trabalhar conjuntamente em oportunidades de futuras contratações para fornecer os melhores serviços e soluções possíveis para os soldados.
 
Para mais informações, acesse:
 
 

Perspectivas

 

Horizon2020

 
 
Apesar das determinações das União Europeia restringindo fundos da UE para projetos que envolvam o projeto de assentamentos israelenses, a Elbit Systems pretende requisitar novamente fundos europeus. A empresa é comprovadamente um agente-chave na construção do Muro ilegal e na ‘proteção’ de diversos assentamentos israelenses. Além disso, a teconologia da Elbit é desenvolvida e utilizada também para implementar outros crimes de guerra de Israel, como os ocorridos durante o último ataque de Gaza em Julho/Agosto de 2014, que mataram mais de 2200 palestinos. Ainda assim, a empresa aparentemente espera se beneficiar das brechas nas restrições da UE para mais uma vez receber generosos recursos pagos com dinheiro dos impostos europeus. 
 
 

Fevereiro de 2015: Julgamento da Elbit, não dos manifestantes do Stop Arming Israel!

 
Como parte de uma grande campanha britânica para interromper o armamento de Israel (Stop Arming Israel), pedindo um embargo de mão-dupla do dia 5 ao 7 de Agosto de 2014, nove manifestantes foram ao telhado de uma fábrica de armas israelense, que desenvolve turbinas para drones, e a desligaram por dois dias. Como consequência, foram acusados de “transgressão grave”. Os manifestantes acreditam que é o comércio de armas da Inglaterra com Israel e com a ElbitSystems, dona da fábrica de armas, que deveria estar no banco dos réus.
 
Uma data foi, agora, determinada para o julgamento. Ele irá começar no dia 9 de fevereiro de 2015, segunda-feira, às 9h30, no magistério de Newcastle e deve durar aproximadamente 5 dias.
 
Para mais informações, acesse:
 
Fique atento para atualizações.
 
 

Feira de Armas:

 
De 14 a 17 de Abril, no Rio de Janeiro: LAAD Defense and Security. Uma dúvida de empresas israelenses de armamentos e segurança já se registraram para participar. Entre elas está uma subsidiária da Elbit.
 
De 28 a 30 de Abril, Praga: The International Training and Exhibition Conference (ITEC). Mais informações: http://www.stopwapenhandel.org/node/1687
 
 
De 3 a 5 d Junho, Porto de Hoterdã: feira de Tecnologia de Defesa Submarina (Underwater Defence Technology, UDT). Submarinos, torpedos e sondas, todos os assassinos ocultos, estarão presentes na ocasião. Alguns são ou serão equipados com armas nucleares, como os submarinos da França, Inglaterra, Estados Unidos e Israel. Companhias como Lockheed, Martin, Airbus (EADS), Thales, Raytheon, British Aerospace e Finmechanica estiveram presentes em 2005.
x

Select (Ctrl+A) and Copy (Ctrl+C)